5 vão a Júri por matar mulher na ''Prainha do arroz'' na Teijin em 2019

JORNAL DA NOVA


Imagem: Redes Sociais

Vão a julgamento nesta quinta-feira (9), no Tribunal do Júri na Comarca de Nova Andradina, Daiane Aparecida dos Santos Afonso, de 26 anos, a “Terrorista”, Luiza Lucas da Silva, de 23 anos, Leocir Maraschin, de 31 anos, vulgo “Léo do PCC”, Paulo Renato Gomes, de 29 anos, o “Mensageiro” e Wendel Rodrigo Gomes da Silva, de 24 anos, vulgo “Arcanjo”, pelo homicídio de Márcia Aparecida Vanderlei, de 33 anos, dentro do chamado “Tribunal do Crime”, em 14 de dezembro de 2019, em Nova Casa Verde, distrito de Nova Andradina. O julgamento está previsto para iniciar às 8h30.

Segundo autos do Inquérito Policial, na Linha Esperança, no distrito de Nova Casa Verde, dia 14 de dezembro de 2019, Paulo Renato sob autorização e comando de Leocir Maraschin e contando com as participações dos denunciados Daiane Aparecida, Luiza Lucas e Wendel Rodrigo, mataram Márcia Aparecida Vanderlei, com golpes de faca.

 

Pouco dias antes dos fatos, a vítima se desentendeu com Daiane e Luiza em razão de uma audiência na qual Márcia também figurava como vítima e o denunciado era Leocir, marido de Luiza.

 

Conforme os autos, Márcia por ter sido usuária de drogas com dívidas em diversas “bocas de fumo” e ainda integrante de grupo criminoso rival, seu comportamento não vinha agradando da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital).

Nos autos há informação de que Márcia, em situação anterior, já teria sido mantida em cárcere privado pela mesma facção, que, desde antes, já tinha a intenção de eliminá-la. Em razão disso, as denunciadas com autorização da facção criminosa da qual faziam parte e com autorização do Leocir, também faccionado e a época preso no Estabelecimento Penal Jair Ferreira de Carvalho, em Campo Grande, decidiram matar Márcia.

Diante disso, Daiane entrou em contato com os outros dois integrantes da facção, à época na posição de “disciplinas” de Casa Verde, Paulo Renato e Wendel, para que no dia 14 de dezembro de 2019 acontecesse o crime. Desse modo, Daiane, Luiza, Paulo Renato e Wendel, utilizando um veículo VW/Voyage pertencente a Daiane, saíram pelas ruas do distrito no intuito de encontrar Márcia, sequestrá-la e levá-la até a “Prainha do arroz”, localizado no Assentamento Teijin.

 

Após encontrar Márcia, Daiane desceu do carro e a empurrou, enquanto Paulo Renato e Wendel a seguraram com força e a colocaram dentro do automóvel, tapando sua boca para que não gritasse. Paulo Renato ainda deu uma “gravata” no pescoço da mulher, que causou seu desmaio.

Polícia Civil em busca de faca que matou mulher degolada na Teijin - Foto: Arquivo/Jornal da Nova
Ao chegarem na “Prainha do arroz”, os denunciados arrastaram Márcia ainda desmaiada para um matagal, ocasião em que Paulo Renato, utilizando-se de uma faca de caça com lâmina de 20cm, desferiu golpes em seu pescoço, praticamente degolando-a e causando-lhe a morte por esgorjamento. Ao final, a arma do crime foi jogada dentro da lagoa.  

 

Todos os denunciados estão presos em várias unidades prisionais do Estado e participarão do Júri por videoconferência.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE