Sindicato nega participação e diz que protesto de caminhoneiros é individual

DAYENE PAZ / CAMPO GRANDE NEWS


Imagem: Redes Sociais

O Setlog-MS (Sindicato das Empresas de Transporte de Carga e Logística de Mato Grosso do Sul), afirmou que não tem participação no protesto realizado por caminhoneiros, em Mato Grosso do Sul, na manhã desta quinta-feira (9). A manifestação acontece em vários pontos do País e, em MS, quatro trechos estão interditados.

Procurada pelo Campo Grande News, a entidade apenas disse não ter envolvimento com o movimento. 'Sindicato não participa de movimentos. Sindicato não pode apoiar', pontuou.

A manifestação acontece em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e contra os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal). Na noite desta quarta-feira (8), um áudio do presidente foi divulgado pedindo que as rodovias não fossem fechadas.

Em Mato Grosso do Sul, a BR-163, no km-38, em Eldorado, e no km 117, em Naviraí, está fechada desde 7h desta quinta-feira e ninguém passa. Equipes da PRF estão nos dois pontos e negociam a liberação do trecho a cada 30 minutos com os manifestantes.

Na BR-158, no km-91, em Paranaíba, o protesto começou às 23h de quarta-feira (8) e cerca de 100 pessoas participam da manifestação. Apenas os caminhões estão bloqueados de seguir pela rodovia, não há previsão de liberação.

A MS-306, próximo ao município de Cassilândia, por enquanto está bloqueada. A rodovia passa pelos municípios de Cassilândia, Chapadão do Sul e Costa Rica, e depois interliga o Estado a Goiás e Mato Grosso.

Segundo a PRF, em Três Lagoas, na BR-262, km 4, existe um ponto de concentração para paralisação, mas até o momento, não há bloqueio no trânsito.

A PRF informou que está em posse de uma liminar da Justiça Federal, estabelecendo multa de R$ 10 mi por dia, caso a BR-163 seja mantida interditada. A multa poderá ser aplicada ao CNPJ ou CPF dos organizadores. 'Estamos solicitando também à Justiça Federal liminar semelhante para as demais rodovias federais do estado', disse a PRF, em nota à imprensa.

Orientação - O comandante da Polícia Militar Rodoviária, coronel Wilmar Fernandes, destacou que os motoristas que seguirem pelas rodovias estaduais podem buscar informações sobre interdições, bloqueios e condições das estradas por meio do telefone: 198. “Qualquer dúvida ou informação nós vamos dar esta orientação', descreveu.

O chefe da Comunicação da PRF, Tercio Baggio, também revelou que todas as informações sobre rodovias federais bloqueadas estão sendo divulgadas nas redes sociais (Facebook e Instagram) da instituição em tempo real, para orientar aqueles que vão precisar viajar nesta quinta-feira (09).



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE