Altas temperaturas podem aumentar riscos de intoxicação alimentar

Confira os cuidados que devem ser tomados neste período de calor, em especial para os alimentos vendidos em lanchonetes e restaurantes

GABRIELE TAVARES


Foto Divulgação

A temporada de altas temperaturas já começou em Mato Grosso do Sul antes mesmo da chegada da primavera, que inicia nesta quarta-feira (22), e neste período, os cuidados com os alimentos devem ser redobrados.

Em todo o Estado, a semana foi de predomínio de sol, com tempo seco e com temperaturas próximas aos 40ºC.

Este calorão pode comprometer a conservação de alimentos e favorecer a proliferação dos micro-organismos nocivos à saúde, entre eles bactérias e vírus.

De acordo com a médica Carolina Albuquerque Arroyo, especialista em clínica médica da Unimed Campo Grande, os maiores vilões são a maionese, frango, água, carne bovina, ovos e peixes. 

"Se forem mal preparados ou indevidamente manuseados, esses produtos ficam suscetíveis a contaminações e, quando ingeridos, podem causar diversos problemas, dentre eles a infecção gastrointestinal", disse.

O maior risco é para quem precisa se alimentar em restaurantes e lanchonetes, já que a comida pode ser manuseada de forma incorreta.

Últimas notícias
Foi o caso da estudante Nélida Navarro, 22 anos, que sofreu uma intoxicação alimentar após pedir um lanche em Campo Grande.

"Pedi um x-bacon de uma lanchonete no domingo (19) a noite. Aí de madrugada comecei a ficar mal e tive os sintomas de diarreia, vômito e dor de cabeça", disse.

Carolina afirmou que estes são os sintomas mais comuns, mas também a perda de peso, dor abdominal e as manifestações neurológicas também podem estar presentes.

A médica indica repouso e hidratação para amenizar o mal-estar.

"Poucos casos exigem internação, mas é importante que seja avaliado por um médico assim que os sintomas se manifestarem. Alguns casos requerem tratamentos específicos com antibióticos", alertou.

No caso de Nélida, ela foi atendida pelo namorado, que é médico, e tomou as medicações adequadas.

Altas temperaturas podem aumentar riscos de intoxicação alimentar - Bruno Henrique/Correio do Estado

Prevenção
Para evitar a proliferação das bactérias nos alimentos e prevenir contra as intoxicações alimentares, é necessário tomar medidas de cuidado desde a coleta dos ingredientes, até a armazenagem, distribuição, transporte, preparo e conservação.

Em caso de lanchonetes e restaurantes, a cautela deve ser redobrada. Trabalhadores que manipulam os alimentos podem reduzir os riscos de intoxicação pelos cuidados de higiene, além do uso de equipamentos como luvas e máscaras.

A médica Caroline listou medidas que podem ser tomadas:

Evitar alimentos crus ou mal cozidos. Prefira alimentos que passem por altas temperaturas para serem preparados;
Atente-se a temperatura dos refrigeradores onde os alimentos são armazenados. Temperaturas inferiores a 4 °C são mais seguras para evitar a proliferação de micro-organismos;
Consuma imediatamente os alimentos cozidos. Caso sobre, guarde-os em recipientes na geladeira;
Evitar porções feitas com excessiva antecipação;
Evitar alimentos em conserva como palmito e molhos caseiros como maionese;
Mantenha os alimentos crus longe dos cozidos;
Não consuma alimentos com alteração de odor, cor e sabor;
Não ingira alimentos em embalagens danificadas;
Consuma apenas água potável.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE