Ao dar carona, homem comete dois estupros em menores dentro de carro entre Anaurilândia e Bataguassu

Gedson Raitter Freitas, de 38 anos, conhecido como Raitter, foi preso pela Polícia Civil em Anaurilândia

DA REDAÇÃO / IMAGENS: ARQUIVO PESSOAL


Foto Divulgação

Gedson Raitter Freitas, de 38 anos, conhecido como "Raitter", foi preso em Anaurilândia, suspeito cometer dois estupros, um contra uma adolescente, de 14 anos, e contra uma criança, de 10 anos, ambos os crimes foram ocorridos em Bataguassu.

Ele foi preso nesta terça-feira (14), pela Polícia Civil, durante cumprimento de mandado de prisão preventiva expedido pelo Poder Judiciário pelos crimes de estupro de vulnerável e estupro qualificado contra adolescente.

 

O mandado de prisão foi expedido após investigação conjunta realizada pela Delegacia da Mulher de Bataguassu e Delegacia de Anaurilândia, sobre dois estupros que teriam ocorrido em área do município de Bataguassu, mais precisamente na rodovia MS-395 que liga os dois municípios.

 

Conforme apurado pela polícia, em dois inquéritos policiais, em datas e, em circunstâncias de tempo diferentes, o suspeito, morador do município de Anaurilândia, teria se aproveitado do fato de estar transportando as vítimas em seu veículo particular, durante o trajeto do município de Bataguassu para o município de Anaurilândia, e nos dois fatos, teria parado o veículo fora da rodovia, em área do município de Bataguassu e obrigado as vítimas a manter com ele relações sexuais, sob ameaça de morte ou de abandoná-las sozinhas na rodovia.

 

As relações sexuais foram confirmadas por exame médico legal, que atestou que a adolescente e a criança, foram vítimas de conjunção carnal, relatório de atendimento psicológico e depoimentos colhidos durante as investigações.

 

Ainda, segundo o delegado responsável pelo caso, Robson Ferraz Gonçalves, durante as investigações, ambas as vítimas confirmaram que foram forçadas pelo suspeito a manter relações sexuais, contando detalhes muito semelhantes sobre os fatos e confirmando o mesmo modo de execução utilizado pelo acusado para os crimes. Ressalta-se, que ambas as vítimas não se conhecem e não guardam nenhum grau de parentesco entre si, e mesmo sem terem conhecimento sobre outra denúncia existente contra o mesmo suspeito, contaram detalhes similares da forma de agir do "Raitter", durante os atendimentos realizados pelos órgãos de proteção, inclusive narrando que os crimes teriam ocorrido no interior do veículo do suspeito, o qual teria se utilizado de lugar ermo próximo à rodovia para a prática dos crimes.

Com o cumprimento do mandado de prisão preventiva, o suspeito foi encaminhado para o Estabelecimento Penal de Bataguassu, onde permanecerá à disposição da Justiça.

 

A investigação conjunta da Delegacia da Mulher de Bataguassu e da Delegacia de Anaurilândia, decorreu do fato de, tanto as vítimas como o suspeito, serem residentes em Anaurilândia e dos crimes terem sido cometidos na comarca de Bataguassu e contou com apoio dos órgãos de proteção do município de Anaurilândia, Creas (Centro de Referência de Assistência Social) e Conselho Tutelar e da Delegacia de Polícia de Batayporã para realização da oitiva especial de uma das vítimas.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE