Polícia prende quadrilha que furtou gado com apoio de funcionário de fazenda

Em 1 mês, quadrilha mirou fazendas de Água Clara, Brasilândia e Ribas do Rio Pardo

CAMPO GRANDE NEWS


A Polícia Civil desarticulou, nesta quarta-feira (05), uma quadrilha que furtava gado nas regiões de Água Clara, Brasilândia e Ribas do Rio Pardo. Quatro homens foram presos, e 52 cabeças de gado furtadas no período de um mês, recuperadas. 

 

A ação foi realizada por policiais civis de Água Clara e Brasilândia, após investigação que durou várias semanas. A polícia descobriu que o grupo atuava com divisão de tarefas, sendo liderado por um homem de 55 anos, morador em Brasilândia.

 

Conforme a apuração, esse líder cooptava funcionários de fazendas para ajudar nos furtos. Os demais comparsas atuavam na linha de frente, sendo um deles responsável por dirigir um caminhão boiadeiro, outro por ajudar no embarque do gado e o último, funcionário de fazenda, atuava o tempo todo para assegurar a execução dos crimes.

 

Nesta quarta, a Polícia Civil recebeu informações de que um caminhão boiadeiro estaria em uma estrada vicinal carregando gados furtados. No local, os policiais encontraram dois homens, de 28 e 30 anos, que negaram qualquer crime em primeiro momento. Eles chegaram a apresentar nota fiscal falsa, mas foram descobertos e então confessaram os furtos. 

 

Os dois suspeitos disseram que haviam furtado 12 gados de uma fazenda entre os municípios de Ribas do Rio Pardo e Água Clara, delatando, ainda, o funcionário da propriedade que os ajudaram e o líder, de 55 anos.

 

Diante dos fatos, os investigadores foram até a fazenda da vítima, onde localizou o funcionário de 28 anos. Com ele, foi localizada uma espingarda de calibre .22, sem marca e número aparentes. Os três suspeitos receberam voz de prisão por abigeato e associação criminosa, sendo que o funcionário da fazenda também foi autuado por posse irregular de arma de fogo. Na sequência, todos foram conduzidos para a delegacia.

 

Os gados foram recuperados, totalizando 52 cabeças, que foram furtadas entre dezembro e início de janeiro deste ano. O líder da quadrilha, de 55 anos, também foi preso.

 

 



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE