Governo de MS vê explosão de casos de Covid e pede que população se proteja

REDAÇÃO


Foto Divulgação

A Secretaria de Saúde de MS constatou alta no número de casos de covid e do vírus Influenza A, na última semana. Por isso, o órgão pede que a população se vacina e tome medidas de biossegurança para evitar contaminações.

Conforme a divulgação da Secretaria, comparando a última semana epidemiológica de dezembro de 2021, com a do início deste ano, até o momento, a taxa de positividade subiu para 14% entre os exames realizados pelo Laboratório Central.

O secretário de Saúde, Geraldo Resende, disse que as equipes da SES acompanham e monitoram a evolução dos casos de covid.

‘’... não só da Covid-19, mas como da Influenza. O aumento de casos ocorre em razão da aglomeração das festas de final de ano e o relaxamento do uso de máscaras e falta de vacinação.

Os reflexos destas comemorações começam a ser sentidos agora’’, refletiu o gestor.

A secretária-adjunta da SES, Crhistinne Maymone, diz que os levantamentos da Secretaria mostram que MS está com circulação viral alta e por isso a recomendação é para que todos se vacinem, evitem aglomerações e usem a máscara facial.

Ainda conforme o órgão de saúde, constata-se que, para a Covid-19, os exames de RT-PCR realizados no Lacen durante todo o mês de dezembro totalizaram 6.367 análises, sendo 205 exames ao dia, enquanto que nos primeiros cinco dias de 2022 referente a Semana Epidemiológica 1, já registrou 1.876 exames, sendo 375 exames/dia, ou seja, aumento de 83% na procura por exames no Estado.

Influenza

O vírus Influenza é outra preocupação da SES. O Estado já registrou seis óbitos pela nova cepa, a H3N2. Se comparado com os dados de dezembro, a semana epidemiológica mostra ligeiro aumento no número de casos.

Segundo o levantamento, de 26 de dezembro a 1º de janeiro de 2022, o Lacen/MS realizou 398 exames, sendo que destes, 187 foram positivos para a Influenza, o que representa índice de 47% de positividade. Já, no período de 2 a 6 de janeiro de 2022, o Lacen/MS realizou a análise de 295 exames, sendo que deste total, 141 foram positivos para a Influenza, com índice de 47,8% de positividade.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE