França proíbe embalagens plásticas para frutas e legumes a fim de reduzir lixo

MIDIA MAX


A partir do sábado (1°), ficou proibida na França a venda de frutas e legumes em embalagens plásticas. Esta é mais uma medida tomada pelo governo para reduzir a produção de resíduos plásticos no país.

 

Com a decisão, legumes como pepinos ou brócolis não poderão mais ser vendidos nos supermercados embrulhados em celofane. As frutas, como maçãs ou kiwi não poderão ser vendidas em sacos ou recipientes de plástico.

 

A medida deve mudar a venda de cerca de 30 tipos de frutas e legumes, comercializados principalmente por grandes distribuidores. De acordo com a fundação Heinrich Boll, 37% das frutas e dos legumes consumidos na França são embalados em plástico.

 

A decisão faz parte da lei antirresíduos aprovada no início de 2020, que, entre outras medidas, proibiu a venda ou a entrega de talheres e copos de plástico descartável.

 

Mudança para papel.


A indústria alimentícia teve dois anos para se adaptar à nova regra.

 



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE