Menina que precisou ser amputada após ter 80% do corpo queimado pelo ex da mãe morre em MS

G1 MS


Suspeito de incendiar residência onde estavam as duas irmãs. — Foto: Jardim MS News

Dois meses após ter tido 80% do corpo queimado, morreu no sábado (10), na Santa Casa de Campo Grande, a menina, de 11 anos, vítima de incêndio criminoso causado pelo ex-namorado da mãe em Sidrolândia.
Segundo a Polícia Civil, a confirmação da morte foi feita pela família da criança, na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (DEPAC) Centro, na capital.
No fim de janeiro, a menina precisou amputar parte do braço e da perna direita, além dos dedos da mão esquerda. Ela seguia em coma no hospital para tratar os ferimentos. A irmã, de 3 anos, que também foi ferida, recebeu alta.

Relembre o caso
O crime aconteceu no dia 8 de dezembro, quando as duas meninas estavam sozinhas em casa. Segundo a polícia, o suspeito invadiu a residência, agrediu elas e logo em seguida ateou fogo. A mais velha ficou em estado mais grave porque estava deitada justamente no sofá em que o criminoso usou para iniciar as chamas.
A mãe disse à polícia que o relacionamento com o criminoso foi curto e acabou justamente pelo jeito agressivo do homem, no entanto não cogitou que ele seria capaz de ato tão grotesco.
À época do crime, o ex-namorado chegou a ser preso, mas conseguiu liberdade por falta de provas. No dia 24 de janeiro, Lucas Cáceres Kempener, de 24 anos, foi morto em confronto com a polícia.
 



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE