Casa de prostituição que sorteava mulheres como prêmio de rifa é fechada em MS

G1 MS


A Polícia Civil de Água Clara fechou no sábado (10) uma casa de prostituição que rifava mulher como "promoção'' de aniversário do estabelecimento.
O local divulgava o evento nas redes sociais exibindo um folder que descrevia a programação da noite: strip tease a cada meia hora; rifa no valor de R$ 50 "valendo a noite inteira com uma mulher", telão com sexo e relações sexuais ao vivo.
Ainda conforme as autoridades, o local era conhecido na cidade por fazer regularmente bingos com diversos prêmios, dentre eles atos sexuais específicos ou uma noite inteira com uma mulher.
De acordo com a Polícia Civil, apesar de a prostituição em si não ser crime, a exploração sexual, através de qualquer meio que retire o direito de escolha das profissionais, é. Nesse caso, a profissional do sexo era escolhida para ser “sorteada” e quem ganhasse a “levava” como prêmio, retirando seu direito de escolha tanto em relação a quem vai ser seu cliente, quanto em relação ao preço cobrado.
A operação contou com o apoio do Setor de Investigações Gerais (SIG) de Três Lagoas e a proprietária responderá pelo crime de manter casa de prostituição, exercício irregular da profissão e também por exploração de jogo de azar.
 



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE